escola-classe-vista-fábrica-arquitetos
escola-classe-diagrama-fábrica-arquitetos
escola-classe-planta-fábrica-arquitetos
escola-classe-corte-fábrica-arquitetos

ESCOLA CLASSE - BAIRRO CRIXÁ

 

O projeto de uma escola para crianças de 6 a 10 anos, em um bairro a ser urbanizado, representa uma dupla responsabilidade. Primeiramente, uma construção que se relacione com o entorno, formando parte do bairro e oferecendo espaços que possam servir a toda comunidade. Em segundo, um lugar com o qual as crianças se identifiquem e se sintam livres para explorar toda suas potencialidades, brincar, se reunir e aprender. A arquitetura deve ser o meio para possibilitar e estimular essas relações.

Considerando essas premissas, a concepção do projeto inicia-se a partir da  relação de cada parte do programa com a cidade e a necessidade de um espaço vazio para usufruto dos alunos. O coração da escola são as salas de aula, onde os alunos passarão a maior parte do seu tempo. Diante disso, elas estão localizadas na porção central do terreno, sendo resguardadas do ruído da rua e orientadas na melhor posição em relação ao sol forte do Distrito Federal. Portanto, foram dispostas no terreno três barras paralelas à Rua 3, contendo 5 salas de aula, um núcleo de banheiros e seu respectivo vazio, com um generoso beiral protegendo da insolação Norte.

Entre as barras grandes  vazios trazem qualidade externa aos espaços abertos da escola, dispondo de mobiliário urbano e um desenho único que traz movimento, quebrando a disposição ortogonal do projeto. Além disso, a barra de perímetro oposta à rua se beneficia de seu posicionamento por garantir isolamento acústico para os laboratórios pedagógicos, devido ao seu afastamento da via, assim como a possibilidade de abertura e diálogo com o terreno vizinho, favorável para as salas de usos mas complementares, como artes, música e brinquedoteca.

 

Topografia

 Resolveu-se o desnível existente do terreno a partir de três patamares que foram estabelecidos visando a sua organização topográfica. Ao posicionar barras e pátios ortogonais em relação ao terreno, esse patamar criado resultou no corte de terra de um lado e aterro do outro, alcançando assim o equilíbrio desta relação, sem gerar desperdício.

 

Materialidade

O sistema construtivo foi pensado de forma a oferecer uma construção simples, barata, com pouco desperdício de material e garantia de um padrão de qualidade. Para isso, as escolhas dos materiais foram essenciais. Optou-se pelo uso da estrutura metálica, que proporciona facilidade de instalação e permite uma construção rápida. Com a telha metálica com forro, a construção de uma segunda laje se fez desnecessária, uma vez que o projeto todo, apesar de apresentar diferentes níveis, se organiza em um único pavimento. O uso do tijolo ecológico permite obter mais velocidade na construção, uma obra mais limpa, além de apresentar qualidades plásticas - rompe com o cinza usual do concreto.. A madeira utilizada foi o pinus, uma opção mais barata que entra para trazer ritmo à fachada e cor aos pergolados do projeto.

FICHA TÉCNICA

Localização: Brasília, Bairro Crixá

Ano: 2018

Status: Concurso

 

Área do terreno: 8000m²

Área do Projeto: 3260m²

 

Arquitetura:

[Fábrica Arquitetos] Filipe Battazza e Raoni Mariano; Blecker Ruiz, Camila Caiuby e Gabriela Panico